O que vi na China – Uma China do celular

Por onde passo encontro os amigos a perguntar o que eu vi de interessante na China.

Em uma viagem de 20 dias visitando empresas de tecnologia e tendências na China, por si é uma grande experiência. Mas a diferença mesmo esta em como a cultura chinesa assimilou a tecnologia.

A Harmonia

Na China encontramos o trem rápido de maior extensão que já soube, é lá também que temos as maiores contradições convivendo no mesmo espaço. Ao mesmo tempo que você pode comprar um robô na rua – aqueles que fazem limpeza, ou outros que podem estabelecer um diálogo e responder sobre algum tema – no mesmo espaço podemos encontrar alguém com um instrumento rudimentar de limpeza daqueles que só encontramos lá nas “coisas da roça“.

Trem rápido na China

Trem rápido

O Planejamento

Ver como o planejamento é fundamental para tudo é muito gratificante. Quando digo planejamento, não me refiro a ter um papel que marca um determinado plano, falo sim da crença (a certeza) que as pessoas tem que um determinado plano de ação será inciado e acabado em acordo com aquilo que esta no papel. A certeza que se há um plano de passar uma rodovia em um determinado local em uma data e que estará pronto – parte determinante da crença – até intrigante ver como empresas e pessoas se organizam em torno do plano de uma avenida se antecipando com a construção de negócios onde nem foi levado a cabo a construção do avenida em si – A certeza que surfar a melhor onda precisa estar no mar, com prancha pronta e espírito confiante. A certeza que chegar tarde é pegar uma fila gigantesca e rezar para alguém desistir do intento.

Tecnologia, Tecnologia… Tecnologia

Bem a tecnologia, sim ela mesma é um dos fatores mais desafiadores. Não há um individuo no metro que não esteja ocupando o seu tempo para fazer uso do celular. Celular é algo que faz parte da vestimenta das pessoas muito mais que aqueles que conhecemos pelas nossas bandas.
Focando em como o celular é base para tudo é fácil entender sua importância, basta associar ao fato que os PCs (computadores) foram praticamente banidos da transição do manual para o digital – é o celular o responsável por um salto na forma de vida das pessoas.
A chegada do digital é outro ponto que marca muito. Cartão de crédito é um artigo desconhecido da maioria das pessoas – houve um salto do papel moeda para o pagamento digital sem passa pelo plástico – isto faz toda a diferença.

QR-CODE como moeda digital

Pode-se até encontrar um mercadinho de vila que ainda recebe um papel moeda – mas o QR-CODE é representação mais comum em todos os cantos que andamos. De outro lado, ir a um mercado desses mais estruturados pode representar um grande desafio para um estrangeiro que não possui conta em um banco Chinês – tão não digitalizado que pode não encontrar um caixa para efetuar o pagamento de suas compras.
Não esqueçamos da estrutura de aplicativos e como são organizado nos celulares das pessoas. Fiquei observando como utilizam o WeChat enquanto estava no metro – dei aquela olhadinha ao lado para ver o que as pessoas fazem – muito interessante como eles se concentram naquelas loja de artigos de moda e essas coisas vem tornando-os consumistas indomáveis como os nossos do ocidente.

Uma nova PlayStore !

Nossos aplicativos são centrados em um plataforma “Store” que o sistema operacional distribui, mas na China é um pouco diferente. Você ainda consegue baixar um aplicativo na “Play Store”, se ele for permitido na China, no entanto a forma de distribuição é diferente. É mais comum o WeChat diretamente distribuir seus próprio mini-aplicativos na plataforma – e lá no WeChat – se faz de tudo. Você pode comprar produtos no mercado, pagar contas (essas pessoais) – mas pode também no mesmo ambiente marcar uma consulta no médico ou recebeu o receituário prescrito.

Os Mini-aplicativos

Neste ponto a forma de distribuição de aplicativo se torna bem curioso. Celular “first” é a ordem do dia. Um mini-aplicativo é um tipo APP que roda no servidor e é apresentado no APP do WeChat de tal forma que você não precisa de um celular potente, cheio de memórias e essas coisas que corremos atrás. Feito desta forma o usuário pode ter centenas de mini-apps para consumir sem ocupar nenhum espaço significante do seu próprio celular.
Fazendo um paralelo com as soluções de Web-Browser é como processar uma atividade no servidor e fazer a apresentação no celular – com a diferença que lá você esta rodando em um equipamento que pode ser de baixo poder computacional – o que simplifica muito as coisas.
É uma pena que não aprendemos nada sobre a China na escola – fomos excluídos da riqueza que a China representa culturalmente e ensinamentos milenares que devemos assimilar rapidamente.

Mude conceitos e descubra uma China gigante

Se tiver oportunidade vá a China – não use a dificuldade de idioma como desculpa – irá aprender rapidamente que na China se usa esses aplicativos de tradução simultânea e nem notará que outrora tenha sido tão penoso se entender. Vá com a mente aberta para aprender e não leve consigo os conceitos ocidentais enraizados e terá muitas surpresas agradáveis.

Sou Amarildo Lacerda
Para conhecer nossos produtos: Wba Gestão

2 comentários

  1. Grande Amarildo.

    Como foi prazeroso ter a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente lá no 2º encontro do ACBr e bater um papo sobre suas experiências nesta sua viagem.
    Muito grato por sempre compartilhar seu conhecimento com a galera.
    Um forte abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *